DICAS: Recolha de tinteiros vazios

 

Tinteiros vazios HP 301

Dica sobre a identificação dos tinteiros vazios HP 301 old e new.

As impressoras HP que utilizam os tinteiros HP 301 sofreram alterações de firmware e todos os tinteiros com validade inferior a 07/2014 são rejeitados pelo equipamento.

Até aqui não existe grande problema porque supostamente é um tinteiro fora de validade, porém essa data de validade é preservada no tinteiro vazio. Quando o tinteiro vazio entra em processo de reciclagem, este não deixa de assumir essa data de validade e como tal, é reconhecido pelo equipamento como sendo um tinteiro fora de validade originando um erro e desta forma impossibilitado o tinteiro de ser utilizado.

Já existem no mercado à disposição dos recicladores, equipamentos que efetuam reset aos tinteiros resolvendo desta forma a questão da validade.

A aquisição deste equipamento em conjunto com a operação (recursos humanos) originam uma baixa de preço na procura do tinteiro vazio antigo.

Compramos ambas as referências porém os preços são diferentes.

Esta imagem indica onde poderá ser identificada a validade do tinteiro.

Tinteiros vazios HP301 com data de validade posterior a 07/2015 (inclusive) são considerados new.

 

Tinteiros vazios HP301 com data de validade anterior a 07/2015 são considerados old.

Jorge Fernandes

“Critérios de triagem na recolha de tinteiros vazios”

 

HP 301 old vs New

Venda de tinteiros e toners vazios é dinheiro fácil! Verdade ou mito?

A nossa opinião:

 

A recolha de tinteiros e toners vazios é um negócio e como qualquer outro negócio, é rentável. Porém, existem alguns pormenores que normalmente quem procura parcerias se “esquece” de referir.

Temos vindo a receber muitos contatos de particulares que pretendem começar a recolher tinteiros e toners vazios em empresas ou no seu circulo de conhecimentos.

Ou porque receberam um e-mail com um anúncio dando a entender o quão fácil é enriquecer apenas a recolher tinteiros, outros porque acumularam muitos tinteiros e toners vazios e ao procurar destino para estes verificaram que até valem algum dinheiro e que independentemente do modelo ou estado, todos valem.

Infelizmente este negócio não é assim tão linear e por vezes as expetativas goram-se já tarde demais. Muitas vezes já depois até de investirem dinheiro em troca de ideias ou modelos de negócio que desconhecem por completo.

 

A maioria dos tinteiros e toners vazios originais valem dinheiro.

 

Verdade! A Maior parte dos tinteiros e toners vazios, desde que sejam originais, valem dinheiro. Será importante realçar que os tinteiros e toners de máquinas de contrato (aquelas impressoras ou fotocopiadoras que são vendidas pelas marcas em que o cliente apenas paga à cópia) raramente têm valor e neste grupo também se encontram muitos tinteiros e toners originais, o que significa que poderá estar a recolher dezenas de consumíveis originais que não têm qualquer valor.

De reforçar também que os equipamentos de contrato detêm mais de 50% do mercado das empresas de médio/grande volume, que os tinteiros comptaíveis ou reciclados (sem valor) ocupam mais de 20 % desse mesmo mercado o que significa que a cada contacto que pode fazer as hipóteses de encontrar tinteiros ou toners vazios sem valor é superior a 70 %.

 

 

Posso recolher tinteiros e toners vazios em qualquer local!

 

 

Errado! Os tinteiros e toners vazios são um resíduo, logo só podem ser transportados pelo seu detentor (quem compra), por um operador de transportes devidamente certificado ou por último um operador de resíduos também certificado para o efeito.

As coimas são elevadas tanto para as empresas que entregam os tinteiros e toners vazios a quem não esta habilitado para os receber como para quem os recebe.

 

Então como funciona realmente este negócio e como posso ganhar dinheiro com ele?

 

Não existem fórmulas mágicas o importante será ter algum conhecimento relativamente à identificação de tinteiros e toners vazios. Os que valem dos que não valem e existe a legislação que tem de ser cumprida.

 

Teremos todo o prazer em prestar a informação que é necessária para que possa entrar neste tipo de negócio e passar a ser um parceiro HappyGREEN.

Mas é importante já nesta fase ter a noção de que será basicamente um extra que poderá obter, que ninguém enriquece facilmente nesta área e que se a ideia é ganhar dinheiro,então não pague a ninguém para poder trabalhar.

 

 

 

Já sabe o que fazer aos seus tinteiros e toners usados?

E hoje? Já sabe o que fazer aos seus tinteiros e toners usados?

Neste dia em que se celebra o Dia Mundial do Ambiente, já sabe o que fazer aos seus tinteiros e toners usados?

Já viu o espaço quedia_mundial_ambiente_2 esses computadores e outros equipamentos estão a ocupar no seu escritório, armazém ou residência?

Não sabe que destino lhes dar?

Nós ajudamos a resolver esse problema!

Faça as pazes com o Ambiente e lucre com isso!

Somos o parceiro ideal para aliar os proveitos financeiros às obrigações ambientais.

Mesmo quando o processo envolve custos, teremos os melhores preços.

Consulte as nossas condições.

 

Contacte-nos!

 

Feliz dia do Ambiente!

 

HG

 

 

 

 

Hoje é o Dia Mundial do Ambiente

Há quarenta anos que se comemora o Dia Mundial do Ambiente. Este ano as Nações Unidas escolheram como tema “Economia Verde: Ela te inclui?” que pretende levar cada um de nós a compreender melhor este conceito e verificar se no nosso país fazemos parte da economia verde.

 

O Dia Mundial do Ambiente é celebrado todos os anos a 5 de junho. Foi criado a 15 de dezembro de 1972 pela Assembleia Geral das Nações Unidas através da resolução 2994 (XXVII) numa Conferência sobre Meio Ambiente, ocorrida naquele ano em Estocolmo, na Suécia. Através da celebração deste dia, as Nações Unidas pretendem suscitar uma consciência ambiental nos cidadãos, organizações e classes políticas.

Este ano o Dia Mundial do Ambiente completa 40 anos. Para celebrar esta data as Nações Unidas convidam os cidadãos a partilharem as suas fotos em https://www.facebook.com/unep.org e enviar histórias e acontecimentos ambientais que ocorreram nas últimas quatro décadas para dia_mundial_ambienteUNEP.40thAnniversary@unep.org. “Queremos reunir fotos, vídeos e histórias que marquem os principais eventos, negociações e experiências relacionadas com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) nas últimas quatro décadas.” Estas experiências serão reunidas e publicadas em livro.

 

Todos os anos é escolhido um tema ambiental de destaque. O tema deste ano é a Economia Verde. A crise financeira global que vivemos atualmente que teve início em 2007 é considerada pelos economistas como a pior crise financeira desde a Grande Depressão de 1929. Esta situação económica frágil em que nos encontramos deve direcionarmos para alternativas de gestão da economia mais sustentáveis, que proporcionem maior equidade social e maior proteção dos nossos recursos naturais e meio ambiente. A Economia Verde pode ser a solução.

O PNUMA define Economia Verde como uma economia que “resulte em melhoria do bem-estar humano e da equidade social ao mesmo tempo em que reduz de forma significativa os riscos ambientais e a escassez ecológica. Na sua expressão mais simples, uma economia verde pode ser entendida como uma economia de baixo carbono, uso eficiente dos recursos e inclusão social.”

O Brasil, país em rápido crescimento económico e anfitrião da cimeira Rio +20, será a sede das celebrações globais do Dia Mundial do Meio Ambiente. Consulte em baixo as atividades comemorativas do Dia Mundial do Ambiente que se vão realizar em Portugal.

 

Fonte: http://greentalks.blogs.sapo.pt/

“Évora: uma lixeira que se transformou em quinta solar”

“De lixeira a centro de energia solar vai uma distância muito grande, mas foi este o processo de transformação ocorrido em Évora, num terreno que foi, entretanto, requalificado e que é agora uma espécie de montra tecnológica.

Os módulos solares tem tecnologia de ponta norte-americana, mas a instalação e gestão são portuguesas.

“A célula é de uma empresa que trabalha para a NASA, que faz investigação ao mais altíssimo nível e que está agora a vir para o mercado do consumo. O prisma é de empresas ligadas à Boeing”, explicou ao Economia Verde Manuel Mira Godinho, director-executivo da Glintt.

Os painéis são móveis e não estáticos, podendo ser geridos por software – os parques são monitorizados remotamente. “Somos uma empresa com o DNA de projectos de software e engenharia, por isso fazia sentido investir aqui”, continuou Mira Godinho.

O investimento nesta central de terceira geração é de €5 milhões, deverá ser pago em sete anos e o suficiente para produzir electricidade para 800 lares. A área da energia solar fotovoltaica não é novidade para a Glintt, mas este projecto permite à empresa uma exportação de conhecimento para a América Latina ou África, locais onde o sol abunda mas que precisam de soluções eficazes para o transformar em energia.

A tecnologia usa a radiação directa e é indicada para locais com sol intenso, como o alentejano. Conheça melhor o projecto no episódio 279 do Economia Verde.

Notícia e imagem: GreenSavers

Guimarães recebe exposição sobre reciclagem no sábado

A exposição pretende responder a varias questões, entre as quais: “sabe de que são feitas as embalagens utilizadas habitualmente para o consumo de leite? E que destino devem ter depois de utilizadas?” As dúvidas serão esclarecidas pelaTetra Pak.

Destinada ao público infantil e às famílias, a iniciativa vai estar presente no Piso 0 do GuimarãeShopping, tendo como objectivo alertar para a importância da separação das embalagens de cartão para alimentos líquidos e para a sua reciclagem, após serem depositadas no ecoponto amarelo.

Os visitantes poderão experimentar jogos, visionar filmes didácticos e participar nos ateliês de reciclagem – onde podem aprender a construir diversos objectos a partir do material que compõe as embalagens da Tetra Pak.

“Com esta exposição queremos mostrar aos visitantes como se faz a reciclagem das nossas embalagens e enaltecer o papel fundamental que todos desempenhamos neste processo, através da separação e colocação das embalagens usadas no ecoponto amarelo», explica Ingrid Falcão, responsável de Ambiente da Tetra Pak em Portugal.

Uma das metas ambientais da Tetra Pak para 2020 é duplicar para 40% a taxa de reciclagem das suas embalagens. Nesse sentido, a empresa concentra muitos dos seus esforços em acções de sensibilização dos consumidores.

Saiba mais sobre a exposição no Protege o que é Bom.

Fonte: Greensavers

Sistemas de gestão de resíduos urbanos terão de elaborar planos de investimento após aprovação do persu 2020

Os diferentes Sistemas de Gestão de Resíduos Urbanos (SGRU) terão de elaborar planos de acção e gestão próprios que contemplem os investimentos necessários à persecução dos objectivos e metas do Plano Estratégico dos Resíduos Sólidos Urbanos (PERSU) 2020. A informação é avançada no documento prévio à consulta pública do PERSU2020, divulgado pela Agência Portuguesa do Ambiente e a que o Portal Ambiente Online teve acesso.

O governo estimou em 320 milhões de euros o valor de investimento para responder às prioridades do Plano e prevê uma articulação dos objectivos do PERSU2020 com o próximo quadro comunitário de apoio. Porém, assume que “as escolhas tecnológicas que permitam a concretização dos objetivos e metas do Plano devem ser tomadas a um nível de planeamento detalhado da responsabilidade dos próprios sistemas de gestão de Resíduos Urbanos”.

No que diz respeito à articulação do Plano com o próximo quadro comunitário de apoio 2014-2020, está previsto a assinatura de um acordo de parceria entre Portugal e a União Europeia em que as prioridades de investimento para a área dos resíduos são enquadradas de forma directa com os objetivos estratégicos definidos no PERSU 2020, assentando assim na valorização do resíduo como um recurso; no aumento significativo da reciclagem e desvio de RUB de aterro; na erradicação progressiva da deposição directa em aterro e na consolidação da hierarquia dos resíduos, privilegiando a actuação a montante e a prevenção da sua produção.

Os tipo de investimentos elegíveis no âmbito do próximo Quadro Comunitário de Apoio para concretização das metas do PERSU 2020 variam entre a introdução de novas soluções técnicas e acções formativas e de acompanhamento, que potenciem o envolvimento dos cidadãos. Assim, os diferentes SGRU podem candidatar, entre outros, propostas de prevenção da produção e perigosidade dos resíduos, programas e equipamentos com vista ao aumento da quantidade e qualidade da reciclagem multimaterial, introdução de soluções que permitam aumentar a participação dos cidadãos e a eficiência dos sistemas de recolha e reciclagem multimaterial (recolha porta-a-porta, sistemas pay-as-you-throw – PAYT), investimentos com vista ao aumento da valorização orgânica de resíduos, acções de acompanhamento no terreno, com monitorização regular da implementação das medidas,  acções de educação e sensibilização para prevenção, reutilização e reciclagem ou programas e investimentos com vista à redução de emissões de gases com efeito de estufa das actividades de recolha e gestão de resíduos.

Consulte o documento completo, aqui.

Notícia relacionada:

PERSU 2020: Conheça as novas metas nacionais de redução de resíduos e reciclagem de embalagens

3ª edição do Festival ERP Remember Cascais decorre em Junho

Durante dois dias, Cascais acolhe, pela terceira vez consecutiva, alguns dos nomes que ajudaram a escrever uma das mais intensas décadas da história da música, revivendo alguns temas míticos do panorama musical.

Declarações Institucionais da Conferência de Imprensa

Este é o melhor cartaz de sempre!
João Carvalho, da Palco Primavera, reforça “vamos transformar o ERP Remember Cascais numa discoteca ao ar livre e, este ano, já em junho, aquando dos outros festivais revivalistas. Recordo que todos os artistas internacionais desta edição tiveram mais de 20 milhões discos vendidos e todos estiveram no top 10 britânico, este é, sem dúvida, o melhor cartaz de sempre!”

Temos a maturidade das edições anteriores
Ricardo Neto, Diretor Ibérico da ERP explica “temos, este ano, uma maior maturidade, já com duas edições concretizadas! O apoio da ERP Portugal mantém-se, sempre com o objetivo de promover a reciclagem e incentivar a recolha e entrega de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (REEE) nos locais adequados”.

Cascais é um local para 1.000 sensações!
Carlos Carreiras, Presidente da Câmara Municipal de Cascais salientou que “Cascais é conhecido por ser um lugar de 1000 sensações. Em junho acrescentamos mais uma, a 1001ª sensação, com este festival que é já uma referência no panorama nacional e que nos permite viver e reviver memórias de outros tempos numa altura em que assinalamos os nossos 650 anos”.

Os bilhetes para o ERP Remember Cascais “The Recycling Festival” são colocados à venda amanhã, dia 18 de Março, 30€ para o passe individual de dois dias e 40€ para o Love Ticket, o bilhete de casal que dá igualmente acesso aos dois dias do festival. Ambas as promoções são limitadas a mil bilhetes.

Fonte: GCI